Formação

O profissional da Educação Física necessita de um curso superior, durante o qual estudará os aspectos fisiológicos, bioquímicos, genéticos, antropométricos e neuromotores das atividades físicas como também suas dimensões sociais e psicomotoras.
Deve ser capaz de orientar jogos e atividades lúdicas corretamente, cuidando da postura correta dos participantes, do respeito às normas do jogo/atividade, de assegurar o interesse de todos e do aproveitamento físico por parte dos jogadores/participantes.
O instrutor de academia Juliano Vulpi explica que a melhor forma de se exercitar é definido pelos objetivos do aluno perante a atividade física e depois pelos limites encontrados na avaliação física e nos exames complementares. Deve-se trabalhar as aptidões físicas relacionadas à saúde, o desenvolvimento de qualidades físicas, a condição aeróbia, a resistência muscular localizada, a força, a flexibilidade e o controle da composição corporal.
É interessante ter um programa associado de capacidade aeróbia, resistência localizada e flexibilidade, com a predominância dos fatores preconizados pelo cliente, mas não se esquecendo do equilíbrio entre as outras aptidões, que devem ser constantemente treinados para que permaneçam em níveis satisfatórios.
Em linhas gerais as atividades prescritas são:
Exercícios Aeróbios: Caminhada, corrida, ciclismo, natação, dança de salão,...
Exercícios de Força ou Resistidos: Musculação, ginástica localizada, hidroginástica,...
Exercícios de Flexibilidade ou mobilidade: Alongamentos, exercícios de flexibilidade,...
Mas como atua o Personal na prescrição?
Na análise e avaliação do atual quadro físico do cliente, bem como, a identificação dos fatores de riscos ou limitantes para a prática de exercícios físicos.
Na escolha das atividades mais indicadas ao nível de aptidão física do Cliente e aos objetivos por ele almejados.
Na assessoria e orientação do vestuário, calçados e assessórios para a prática dos exercícios propostos.
Na escolha das melhores condições para a prática de um programa de atividade física: local, horário, temperatura, umidade e outras variáveis que podem influir na execução do programa.
No controle da duração, frequência, intensidade, velocidade de execução, intervalo, e variações das modalidades do programa. Nas reavaliações, estimando e mensurando a eficiência do programa proposto e quantificando a melhora da aptidão física e nos objetivos almejados pelo Cliente, conseguindo dados para um novo planejamento, estabelecendo novos parâmetros a serem trabalhados.

Formação no Brasil

Em princípio os profissionais de Educação Física tinham origem militar, mas atualmente existem escolas civis com preparação tão boa quanto institutos militares.
No Brasil, os profissionais da Educação Física têm no Conselho Federal de Educação Física (CONFEF), o órgão principal de organização, normatização e apoio das atividades pertinentes a sua área de atuação.
Os Conselhos Regionais de Educação Física (CREFs) são subdivisões do CONFEF nos estados e têm a função de orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício das atividades próprias dos profissionais de Educação Física. Atualmente são treze CREFs, abrangendo todos os estados brasileiros.
Uma pessoa com bacharel em Educação Física caberá a atuação em clubes, academias, centros esportivos, hospitais, empresas, planos de saúde, prefeituras, acampamentos, condomínios e qualquer espaço de realização de atividades físicas com exceção da escola de educação brasileira.
A escola de educação básica é atendida por aqueles que tem o grau ou título de Licenciatura em Educação Física.



Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Educa%C3%A7%C3%A3o_f%C3%ADsica



Educação Física


Home

Objetivo da Educação Física