Os filhotes, ao mamarem o colostro (o leite materno das primeiras 24h após o parto) recebem passivamente a imunidade da mãe. O grau de proteção para esses filhotes vai depender exclusivamente desta imunidade, ou seja: se a fêmea foi vacinada, devidamente alimentada, se tem uma vida saudável, se visita o veterinário pelo menos uma vez ao ano e se é everminada periodicamente, passará para a sua prole uma boa quantidade de anticorpos, que ficarão ativos por cerca de 60 dias. Por isso é muito importante que sejam feitas todas as vacinas e seus reforços anuais, e mais importante ainda: que sejam aplicadas pelo médico veterinário.
Só o médico veterinário saberá dizer se o animal pode receber a vacina. Ele é o único profissional apto a indicar o calendário de vacinas ideal, além de ser o único que tem autorização dos grandes laboratórios para fazer uso de vacinas éticas – as que conferem maior proteção ao seu amiguinho.
Existem muitas doenças – algumas delas muito graves, até fatais! – que acometem os nossos pets, e a prevenção ainda é a melhor maneira de evitar o problema. Por isso, sempre que adquirir um filhote, antes de qualquer coisa leve-o ao médico veterinário de sua confiança para receber as orientações pediátricas. Entre outros assuntos ele falará sobre as vacinas. Siga corretamente as instruções e mantenha seu bichinho sempre saudável!



Fonte:
http://www.veterinaria.com.br/index.php?miolo=12



IR PARA:

Cuidados com filhotes


Medicina Veterinária


Home


Homeopatia & Veterinária